CPI DAS QUESTÕES FUNDIÁRIAS REALIZA PRIMEIRA AUDIÊNCIA

Deputados ouvem coronel sobre conflitos de terra

Deputados ouvem coronel sobre conflitos de terra

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Questões Fundiárias realizou na semana a primeira oitiva com o coordenador Coordenadoria Especial de Mediação de Conflitos da Terra (Coorterra) da Secretaria Estadual de Segurança Pública, major Jean Puchetti. Participaram da reunião, como membros da comissão, o presidente da comissão, deputado estadual Marcio Pauliki, o relator Paulo Litros e os deputados Professor Lemos, Tião Medeiros e Cláudia Pereira.

Durante o depoimento, major Puchetti revelou que o Paraná possui 112 áreas ocupadas – sendo 28 em ambientes urbanos e 89 em regiões rurais.

“As regiões do estado que mais apresentam invasões são no Oeste e também nas proximidades de Porecatu”, afirmou o coordenador.

REINTEGRAÇÃO DE POSSE

Ele também revelou que possui apenas três membros efetivos na coordenadoria e que não há orçamento fixo para a Coorterra. O orçamento é tratado pela comissão de finanças Polícia Militar e da Secretaria Estadual de Segurança”, diz. Além disso, o major apresentou um balanço das reintegrações de posse cumpridas neste ano em relação ao ano passado. Em apenas seis meses, segundo ele, foram registradas 23 reintegrações neste ano contra 22 de todo ano de 2016.

“COORDENAM INVASÕES”

Para o presidente da CPI, Marcio Pauliki, a audiência foi positiva e trouxe importantes dados para embasar as investigações da comissão.

“Sabemos também, por meio fontes e relatórios que já recebemos, que existem grupos que coordenam invasões em determinadas áreas. Precisamos apurar essa questão com seriedade. Para tanto, já aprovamos a convocação do assessor especial para Assuntos Fundiários do governo estadual, Hamilton Serighelli, para prestar depoimento ainda neste mês”, ressalta o deputado.