O DINHEIRO CELESTE

Senhor jornalista:

Material da coluna de quarta, 26, sobre o mistério do faturamento das igrejas, poderia ser completado com informações adicionais: as entradas financeiras, na maioria das igrejas evangélicas, dá-se via depósito bancário, desconto em conta corrente ou cartão de crédito. Aquela antiquada circulação da cestinha entre os fiéis prevalece em pequenas, micro igrejas e, curiosamente, nas paróquias católicas.

Os católicos, sabe-se, não estão acostumados a colaborar com grandes ofertas à sua fé. Bem ao contrário do que fizeram os seus irmãos do passado, que compravam a mancheias indulgências, questão geradora da Reforma.

MARCOS H.HILBERT, Santos, SP