Entre religiões, a “guerra” dos republicanos

Ben Carson

Ben Carson

Analistas internacionais preveem “enormes querelas” entre o adoidado Donald Trumph (e antilatinos) e Ben Carson, o neurocirurgião negro cuja vida é um exemplo de tenacidade e capacidade de trabalho, à indicação do Partido Republicano à Presidência dos Estados Unidos.

Carson já esteve quatro vezes no Brasil, sempre como conferencista em eventos nacionais e internacionais de neurocirurgia. Mas se desconhecem contatos brasileiros de Carson.

Sei que ele tem conhecidos em Curitiba, entre adventistas do sétimo dia, mas ainda não consegui entrevistá-los.

A eventual indicação de Carson pelos republicanos – ele teria hoje 50% da preferência dos eleitores do partido – poderá revelar ângulos de uma guerra interna na legenda hoje apenas insinuada: adventista do sétimo dia, Carson é homem de fé, mas evita misturar religião com votos. No entanto, Trumph já o cutucou: “Sou presbiteriano. E ele? Adventista…?”, assim se manifestou o magnata acentuando, sutilmente, sua restrição ao credo pregado por Helen G.White, entre outros pioneiros da igreja de Carson.

Mas segundo analistas internacionais, mesmo a força dos chamados evangélicos (embora os adventistas não se considerem evangélicos) não garantirá a ‘pole position’ para Carson. Da mesma forma que Trumph não se encaminharia para ser o indicado republicado.

Hoje, é verdade, os ventos sopram em favor do médico.

E quem quiser conhecer mais de Carson poderá comprar o livro do neurocirurgião, que está sendo vendido no site da Casa Publicadora Brasileira (CPB): www.cpb.com.br. Pode ser encontrado também na livraria da editora, em Curitiba, à Rua Visconde do Rio Branco, 1.335 – Loja 1, e nas livrarias Saraiva. O preço sugestão é de R$ 30,00.

Procurando no Nextflix, é possível encontrar também o filme que o retrata como o pioneiro na impressionante separação de siameses ligados pelo cérebro.